24 de Maio de 2009

Critica Moita do Ribatejo - " A certeza e a incerteza"
" A certeza e a incerteza"

(...) Duas palavras aparentemente contraditórias. Certeza e incerteza. Têm a força suficiente para marcarem estados de alma bem diferentes e fazerem também a distinção entre aquilo que se pode saborear sem reservas e o que ainda se tem de provar várias vezes para saber se é mesmo bom. Nesta tarde de toiros na Moita do Ribatejo a certeza teve o nome de António Ribeiro Telles (...).
António Ribeiro Telles a cumprir vinte e seis temporadas como cavaleiro de alternativa, continua com uma sede de triunfo como se de um jovem se tratasse. Contudo, fruto dos anos, o seu toureio está impregnado de uma sabedoria e de uma classe que o distingue dos demais. Para além de um bom segundo comprido, foram os dois últimos ferros curtos que mais sobressaíram na sua primeira actuação., viajando de largo, de dentro para fora e entrando ao toiro com verdade para cobrar com impacto, frente a um nobre toiro de Rio Frio. Diante do quarto perfumou a arena moitense com a sua toreria quer com o "Lupi" à garupa, quer na forma como abordou o toiro, logrando reuniões de muitos quilates, com destaque para o terceiro curto. É a "certeza" no toureio de António Ribeiro Telles! (...)

 


In, Revista Novo Burladero, Edição Nº247, Junho de 2009, " A certeza e a incerteza", por Carlos Martins