CRITICA ALCÁCER DO SAL - JORNAL VOZ DO SADO

.
"FEIRAS E ELEIÇÕES"

(...) Mais uma vez como há vinte e tal anos, cá apareceu o casal amigo Rafael Cabanillas. Comprida amizade de todos os anos reforçada pela vinda à tourada da Feira.
É curta esta crónica por ser curto o tempo para a fazer e curta a inspiração, mas não quero deixar de falar nos cavaleiros, responsáveis pela minha afición e do meu amigo Cabanillas que considera quase obrigatória a sua vinda à "Corrida de Alcácer".

Segundo o relato que me fizeram foi boa, com o João Moura, Luis Rouxinol e António Telles em bom nível diante dos toiros muito bem apresentados pela Herdade de Pégoras, para a disputa do "Troféu João Branco Núncio".

Ganhou e parece que com toda a justiça, o António Telles, com duas lides de nível superior como já nos habituou a ver.

Gostaria muito de me alongar nas apreciações destas lides, mas como falo pelo que me contaram não devo acrescentar muitas fantasias, mas, para terminar, deixo escapar algumas que sempre me acompanham quando vejo tourear o Maestro da Torrinha.

Reunidos os artistas e organizadores da disputa do prémio no Centro da Praça, foi anunciado o nome do vencedor: António Ribeiro Telles. O anoitecer aproxima-se e algumas luzes começaram a acender pondo reflexos na careca do António... lá em cima, muito alto montado a cavalo, escarranchado numa sela feita de bocados de nuvem e estrelas, aparece a figura de Mestre João Branco Núncio que atira para a arena o seu tricórnio emplumado e com aquela voz inconfundível diz: não sou Mestre coisicema nenhuma, mas para ti António que és Maestro, aí vai o meu tricórnio para te homenagear na Praça que tem o meu nome; e fazendo uma das suas graciosas piruetas desapareceu no meio de uma nuvem ao som dos aplausos de toda a Praça.

Alcácer do Sal, 15.10.2009
José Alegre

PS: A meu pedido o António Telles fez um autógrafo para a Margarida e Rafael com a sua amizade. (...)


In, Jornal Voz do Sado, 26 de Outubro de 2009, Ano XLIX - Nº 586, " Feiras e eleições", por José Alegre